terça-feira, 14 de abril de 2009

Uns dois gatos




Sem explicações sobre a satisfação de ver em desenho, uma viagem da cabeça. Obrigada mais uma vez Valmir, por acreditar em mim e tornar real o que eu acho que é loucura. Obrigada também Dan pela parceria no texto. Muito feliz em ter a primeira poesia ilustrada...

6 comentários:

  1. ficou perfeito assim como todas as oltras poesias do seu blog bjao menina e que vc continue sempre com essas poesias linda

    ResponderExcluir
  2. Dos lugares remotos da mente, que so podem ser acessados raramente, encontra-se todos os recursos para se viajar mesmo que parado, para enxergar cores novas, para sentir a magica sem logica e simplesmente fascinante!

    Obrigado, Dessa, por ter compartilhado comigo esse momento!

    Parabens, Valmir, pela linda e precisa ilustraçao!

    ResponderExcluir
  3. Uma floresta, uma lua cheia, o céu estrelado... não precisaria de mais nada para viajar. Mas a imagem do gato me trouxe a sensação de poder, primeiramente, e temor, diante desse poder. O texto é ótimo, a ideia de dualidade sempre presente possibilita as várias interpretações. Parabéns pelo texto e pela ilustração!! Perfeito

    ResponderExcluir
  4. "Como os pensamentos se tornam fascinantes através de palavras... simplesmente perfeito...parabéns aos autores, e ao Valmir pela arte, lindo trabalho...

    ResponderExcluir
  5. Quero agradecer a minha amiga Andressa pela oportunidade de ilustrar o seu texto e a todos que estão apreciando nossa parceria, muito obrigado.

    Valeu!

    ResponderExcluir
  6. Sombra nas luzes.... Dualidade!
    Dessa você nao viaja, pois um poeta possui inspirações. Seja na noite, na lua, no gato...
    E o talento é indiscutivel. O Valmir que soube reproduzir cada frase da poesia, de uma maneira que não conseguimos mais observar outras interpretações para a imagem a não ser esta. Parabéns Valmir! Ao Danilo que de certa forma estimulou a Dessa a expor suas poesias e emoções. E a vc Dessa que a cada dia nos presentei com um bom texto. Sucesso a todos voces.
    bjinhus
    Carol

    ResponderExcluir