terça-feira, 7 de julho de 2009

Sobre luzes e sombras...



Assombração

A sombra...
A sobra da luz
O preto e o branco

Falta brilho, sobra medo.
Nossa sombra, nossa lucidez.

Descolada
Ainda refletindo luz
Reflexo de nossa essência
Também solta...

Escondidos da claridade
Buscando um fulgor aparente.
Fugindo do sol e do calor

Estamos à sombra
Esperando indicações
De algum lugar que haja luz

A imagem disforme no chão
Solta, à penumbra.
Assombra, assusta...

Somos somente sombras
De luzes distantes
Espectros rastejantes
Cores flutuantes

Luzes e sombras
Completas, vazias
Espelhos e correções

Somos sombras
Livres de cores e formas...


segunda-feira, 6 de julho de 2009

Esculturas de gelo


Mais uma vez agradeço a ajuda do amigo Valmir Santos... As imagens deram todo sentido a esse universo quase congelado dentro da minha cabeça.


"E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará." [Mateus 24:9-12]



"Esculturas de gelo" é apenas uma metáfora para um descontentamento antigo, várias vezes proferido... Por vezes o coração, ainda que seja de pedra, doi, reclama, grita e chora...




sexta-feira, 3 de julho de 2009

Asas sem raízes

Se fosse uma árvore
Viraria papel
Reciclável
Salvação
Firmaria minhas raízes
Longe do chão
Em outro plano
Adeus, solidão.
Dispensaria a estática
Correria...
Folhas soltas
Ventania
Das cercas me livraria
Rejeitaria o destino
Não venho da mesma semente
Um erro genético
Espécies tão diferentes...
Tenho asas
Não raízes
Por que insiste em me plantar?
Adubo para fertilizar
Sem tua mão
Pra me podar
Deixem que os pássaros
Venham em mim
Pousar...

PS: Poesia feita em parceria com o amigo Danilo Tobias, outra àrvore ao vento que ainda sonhar em voar espalhando sementes por aí...