terça-feira, 13 de abril de 2010

Reflexos

_ Você tá vendo?
_ Vendo o que?
_ O arco-íris.
_ Arco-íris?
_ É, um arco-íris. Bem aqui, olha.
_ Você tá doido? Não tem arco-íris nenhum aqui.
_ Claro que tem, olha direito.
_ Não vejo nada.
_ Preste atenção. Olha o sol refletindo aqui.
_ Ah, agora eu vi.
_ Então não precisa me chamar de doido.
_ É doido sim.
_ E por que?
_ Só você mesmo pra conseguir enxergar um arco-íris em um colar.
_ Não é um simples colar.
_ Ah, não?
_ E tem alguma pedra preciosa aqui?
_ Preciosa, preciosa, não.
_ Então...
_ Mas é seu.
_ Você tá viajando, só pode.
_ Porque você diz isso?
_ Ué... Porque não tem rubi, nem esmeralda, nem nada disso. Mas pensando bem...
_ O que?
_ Você tá dando essa volta toda pra me dar uma jóia, é?
_ Não.
_ Não precisa enrolar, amor. Dia dos namorados tá chegando mesmo...
_ Não é nada disso.
_ Não?
_ Não. Depois eu que tô viajando... Tá achando que eu sou rico, é?
_ Ah, não sei. Vai que você quer fazer uma surpresa.
_ Nada.
_ Então?
_ Então nada. Só tô falando do arco íris que vem da pedra do seu colar.
_ De novo isso.
_ É um prisma...
_ É, eu sei.
_ E fica tão bonito em você...