quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

E o mundo é pequeno pra caramba...

     Usando a música "O mundo" e seguindo a ideia publicada no Facebook de Cezar Santos, estou seriamente pensando nisso. O mundo é tão pequeno assim? Conhecemos uma mínima parcela da humanidade, e porque sempre há alguém que conhece alguém que nos conhece?
     Nem sempre isso é tão bem vindo. Algum ex indesejável. Pessoas do passado, que deviam ficar lá, e somente lá. Mudamos de cidade, mudamos de estado, de país. Talvez mudar pra outro planeta, como Vênus, né Lu Toledo??? Mesmo assim, haverá sempre alguém que conhece alguém que nos conhece.
     Enquanto fugirmos de nós mesmos, vamos odiar a ideia de nos encontrar em pessoas, lugares, ou "coisas". Isso me faz lembrar Semiótica e as aulas da Nice... Mas voltando ao assunto, ou fugindo ainda mais dele... Será que são essas as coincidências da vida? Ou só são assim, porque vemos assim?
     Mundo mundo, vasto mundo, e o que utilizamos dele é tão pequeno, assim fica tão fácil de todo mundo se encontrar. Te vejo por aí...
     Caxambu, Santa Rita, Pouso Alegre ou São Paulo???

"Todos somos filhos de Deus
Só não falamos as mesmas linguas"

Nenhum comentário:

Postar um comentário